A origem dos vampiros


Quem nunca ficou curioso em saber a origem dos vampiros de uma determinada obra?

Eu, como leitor, já tive o prazer de conferir a origem dos vampiros de Anne Rice no livro "A Rainha dos Condenados"; as lendas por trás de Drácula; e tantas outras origens contadas por diversos escritores em que, de forma bastante criativa, explicam como surgiram as imortais criaturas da noite de suas histórias vampíricas de terror. Mas nenhuma história é tão bem contada quanto a narrada em "O Livro de Nod".


Chega a ser poética a forma como os autores Sam Chupp e Andrew Greenberg explicam a origem dos vampiros que deram início a toda uma saga no RPG "Vampiro - Era Medieval", e logo sequenciada em "Vampiro - A Máscara"; dando reviravoltas e expandindo ainda mais todo o universo criado pelos autores -- já que vários romances seguiram-se à ideia, com "Os livros dos clãs", entre tantos outros.


Arrisco dizer que eles são os melhores autores do gênero neste século (mas que infelizmente poucos dão importância à prosa, lembrando dos criadores do RPG apenas pelo jogo em si, e não pelo universo literário que eles criaram).


Seus livros possuem todos os elementos que esperamos encontrar em uma excelente obra sobre vampiros. Mas é no Livro de Nod que encontramos o início de tudo; a história começa com os filhos de Adão e Eva, e temos aqui uma maravilhosa história de trevas nunca antes contada em nenhum outro livro do gênero.


Personagens bíblicos, criaturas da noite, magia e bruxaria -- tudo conectado e em comunhão com os poderes da natureza, gera a criatura condenada a vagar pela noite e a beber o sangue como alimento. É Caim o primeiro vampiro conhecido a dar origem a todos os outros, mas suas habilidades que o tornam amaldiçoado vêm antes mesmo de sua existência, revelando-se em passagens que mostram os prodígios da natureza e seus conhecimentos ocultos.


A ciência proibida já era praticada por uma bruxa misteriosa (a "Velha" da história, que provavelmente seria a primeira das bruxas conhecidas), e também por Lilith -- conhecedora das práticas proibidas da natureza. E é bebendo dessas fontes de conhecimento que Caim torna-se uma criatura poderosa; porém, sua busca por tais conhecimentos ocultos era apenas uma forma de sobrevivência, já que tinha sido condenado por seu pai Adão a vagar amaldiçoado pelas terras de Nod, logo após Caim matar seu irmão, Abel.


Aqui, cabe salientar que Nod, na obra, significa as "Terras Desconhecidas" - supostamente as terras fora do Éden, que não tinham nome naquela época. Consideradas as "Terras do Exilado". "Nod" na tradução hebraica é basicamente "as terras errantes". Isso talvez porque Adão tenha se estabelecido fora do Paraíso e criado uma fronteira territorial entre ele e o resto do mundo: portanto "Nod" é a mesma região selvagem para onde ele foi banido, mas agora é Caim que está indo embora. E mais: o livro menciona repetidamente que Caim foi banido pelo "Pai", e que quer dizer que é Adão quem bane Caim. O raciocínio por trás disso é que "Aquele Acima" - poucas vezes mencionado na obra - nunca fala diretamente com Caim: é apenas através de um meio que "Ele" comunica Suas vontades a Caim. Isso contrasta muito com a história do Gênese, mas aqui foi o próprio Caim quem compôs a narrativa, e não Noé.


A ironia dessa história é que Adão parecia adorar a um Deus que não conhecia, a não ser pelos anjos que, na obra, também não tinham uma descrição mínima do que eles poderiam ser -- tudo era uma questão de batalha entre a natureza e seus segredos proibidos contra Deus e seus anjos que amaldiçoavam os seres poderosos dessa natureza, -- que com conhecimentos ocultos de uma ciência natural tornavam-se também deuses.


Então Caim criou uma progênie que herdou todas as sua habilidades conquistadas pelos conhecimentos adquiridos com Lilith e uma bruxa, e melhoradas com os conhecimentos ocultos da natureza. Para essa progênie ele criou uma cidade chamada Enoque, e nela estabeleceu suas leis:

- Não matar sem a sua permissão;

- Não tornar vampiros aqueles que não merecem (na obra isso é denominado "Abraço");

- Não tornar vampiros os jovens (teriam que ser adultos, ou com idade avançada; valorizando a sabedoria da espécie);

- Não tornar vampiros os doentes e loucos (e aqui explica-se a aversão dos "Cainitas" pelos clãs Nosferatu e Malkaviano, no livro "Vampiro - Era Medieval");

- E a lei mais importante: Em um mesmo lugar, deveria haver mais filhos de Set do que de Caim. Set foi o terceiro filho de Adão, que deu origem aos humanos na terra de Nod. Ao que parece, eles tinham uma grande preocupação com o sangue como alimento.


E dos filhos de Caim (vampiros) surgiram treze clãs - cada um levando o nome de seu fundador. O livro é muito vago ao explicar a origem desses fundadores, - menciona apenas que teve uma grande rebelião e os clãs tornaram-se caóticos - tudo é narrado como se os textos tivessem sido extraídos de pergaminhos antigos.


Os clãs e sub-clãs são mencionados em outros livros, e no Livro de Nod temos treze clãs formados por vampiros rebeldes. Abaixo seguem os sete mais influentes:


CLÃ BRUJAH *

Largamente constituído por rebeldes. Individualistas, sinceros e violentos, os Brujah são os vampiros mais violentos.



CLÃ GANGREL *

Estão entre os mais predadores de todos os clãs, e adoram a excitação de uma caçada. Eles têm um profunda compreensão da Besta que existe nas suas almas, e preferem passar as noites em comunicação com os animais que eles encarnam. Os Gangrel são tão harmoniosos com as Bestas que encarnam, que quando se envolvem demasiado, aparecem-lhes pelo corpo vários traços fisionômicos dos animais.




CLÃ MALKÁV *

O seu sangue amaldiçoado poluiu a suas mentes, como resultado disso, todos os Malkavian sofrem irremediavelmente de perturbações mentais. O pior de tudo é que a loucura dos Malkavian pode assumir qualquer forma, como excessivas tendências homicidas.




CLÃ NOSFERAT *

São apelidados de "Os Condenados". Os Nosferatu carregam consigo uma antiga e terrível maldição -- a transformação vampírica deformou-lhes o corpo, transformando-os em abominações. Marginalizados pela sociedade dos mortais e dos vampiros, estes seres deformados assombram as catacumbas e todos os tipos de lugares escuros e desertos.




CLÃ TOREADOR *

São os "degenerados", "artistas", "hedonistas". São os vampiros com maiores ligações ao mundo dos mortais, enquanto que outros vampiros vêem os humanos como gado ou como simplesmente sustento. Os Toreador são os vampiros que mais têm probabilidades de se envolverem emocionalmente com mortais, e eles rodeiam-se com as melhores, mais elegantes e luxuriosas coisas - e pessoas - que o mundo tem para oferecer. Também são os vampiros de "melhor aparência" entre os clãs.




CLÃ VENTRUE *

Os Ventrues vêem-se a eles próprios como nobres, lutando para proteger a hierarquia dos outros parentes. Eles sãos os reis, cavaleiros e barões.




CLÃ SAULOT *

Vampiros que possuem a habilidade de ampliar misticamente seus sentidos e dizer profecias.




* Nome original do fundador do clã.




"O Livro de Nod" é uma leitura maravilhosa, repleta de cenários sobrenaturais, e personagens lendários. Destinado a entreter os jogadores do RPG "Vampiro", não deixa de ser uma grande obra literária; e reunido com os outros mais de vinte livros escritos para tal finalidade, temos um fantástico universo vampírico - o maior já lançado em toda a história da literatura de ficção e terror.



11 visualizações
Circulo Soturnos Logo Coruja.png

SIGA-ME

  • Facebook
  • Instagram

© Sr. Arcano - SITE OFICIAL DO AUTOR - Todos os direitos reservados.