A filosofia poética do Ossuário

Resenha literária.


Recebi esse livro do próprio autor, e foi interessante saber que João Henrique Ferreira é um poeta maldito, do submundo das letras em território brasileiro. O poeta marginal, autor de Ossuário de Palavras Malditas, é fortemente influenciado pela poesia de Augusto dos Anjos e por Roberto Piva. A filosofia de Nietzsche também se mostra latente no teor de seus versos. Formado em História e pós-graduado em História e Sociologia pela URCA, o autor mostra uma poesia que tem a proposta de ser rasgada, profana e intelectualizada. Sua inspiração filosófica e mitológica bebe da vida e das pessoas.

O Autor: João Henrique.

Observador, o poeta passa por um casal com fome, e olhando como se nada visse, retira a inspiração para fazer os versos do poema "O prazer famélico", descrevendo "um casal de fome desfilando suas tripas secas e ferozes pela rua". Sim, esse é o poeta maldito de "O Ossuário" escrevendo mais uma de suas visões perturbadoras, em versos que disfarçam seu tormento "nessa alegre esquizofrenia de um dia enfadonho". E abrindo as portas para um mundo absurdo, ele suplica ao leitor para que feche essa porta que tranca a tragédia. E essa tragédia seria o consumo de sua própria poesia, que, como ele mesmo diz, "não há níveis seguros" para seu consumo. Desse livro, destaco os poemas "O Poeta e sua Amante Poesia", e "O Murmurar dos Ossos". O primeiro por ser a imagem do poeta maldito e seus insanos devaneios, e o segundo por ser a escritura que dá característica filosófica e personalidade à obra, em que toda a filosofia poética é descrita nos ossos dos mortos. Afirmando que vivemos num tempo sem poesia, o autor de "Ossuário de Palavras Malditas" diz que, no entanto, "o tempo aguarda lentamente o retorno de sua poesia". Contudo, João Henrique é um poeta que não dá esperanças ao leitor, e este, por sua vez, deve abandonar qualquer sentimento de otimismo ao virar as páginas desse livro escrito por um ateu, como resume nos versos iniciais de seu poema "Deicídio":

"Nenhuma ideia preconcebida de uma criação Pode dar-me a paz um dia Nenhuma estátua de gesso hipócrita Pode parar o tormento de minha poesia".


Livro: Ossuário de Palavras Malditas

Autor: João Henrique Ferreira

Editora: Giostri

Páginas: 86

6 visualizações
Circulo Soturnos Logo Coruja.png

SIGA-ME

  • Facebook
  • Instagram

© Sr. Arcano - SITE OFICIAL DO AUTOR - Todos os direitos reservados.