Buscar

Soturnos - Volume 4

Esse livro me trouxe poemas reveladores dentro da literatura maldita nacional contemporânea, e não tem como falar dessa antologia sem mencioná-los. Soturnos – Volume 4, foi a obra que marcou 2019 com seus versos sombrios e malditos.


A obra já começa com um texto maravilhoso de Lana Insana chamado Eu quero um poema soturno, traduzindo o nosso desejo – leitores ávidos por obras sombrias – em versos de beleza e desabafos melancólicos. Um convite ao prazer da leitura soturna!


Júlia Trevas - Autora de ELEGIA - participou no volume 4 da antologia.


Cada autor teve sua foto ilustrada em efeito de lápis, acompanhada por uma breve biografia. A simplicidade da edição desse livro deu destaque aos poemas escuros – negros como uma nódoa; doloridos como um corte na alma – destacando-se entre as páginas brancas, como se o tempo não fosse capaz de apagar suas cicatrizes.


A capa do livro é de uma beleza melancólica e fantástica, causando um misto de atração e horror. Perfeitamente adaptável à proposta do livro.


Renan Caíque apresenta seu texto Liberdade, e Anjo da Esbórnia apresenta o seu Minha alcova atroz. Dois poetas marcando presença em mais uma obra soturna. E nas revelações, temos Dandara Geissler com seu poema A morte do eu lírico – uma explanação do conflito interior entre a alma e a sombra que a possui. Abaixo segue o vídeo de sua interpretação para o poema. Uma adaptação magnífica!



Um poema que chamou minha atenção, por sua simplicidade, e ao mesmo tempo profundidade, foi o incrível texto de Douglas Sinsuk: Permanência. Seus versos de solidão e soturnismo falam sobre a morte e o tempo. Cheguei a recitar seu poema para a Soturna Sintonia Webradio, e segue abaixo o resultado.



Eu mesmo publiquei um poema inédito nessa antologia, chamado Correspondida. E ao lado de diversos outros poetas nacionais, senti-me honrado em participar dessa obra de sombras. A poesia mostrou sua face contemporânea nesse volume dos Soturnos, com novos poetas aparecendo mais que os já conhecidos da antologia.


Mais um trabalho sensacional da editora da coruja que merece lugar de destaque na estante de livros dos leitores da poesia sombria.


SINOPSE: Em seu quarto volume, a Antologia Anual de Poesia Maldita Nacional Contemporânea, denominada SOTURNOS, apresenta seus poetas novos e antigos, numa coletânea impregnada de sombras e melancolia, com sua poética decadente bastante característica: versos que mergulham no apocalipse, nos mundos malditos, ocultos, obscuros. São as trevas dominando o ambiente, a fascinação pela morte e uma arte atraente por suas canções de reflexões noturnas. Um voo profundo nos mistérios tenebrosos, com as asas de uma coruja!


EDITORA: Círculo Soturnos

ANO: 2019

PÁGINAS: 156

ISBN: 978-85-94294-40-1

TIPO: Impresso

ONDE COMPRAR: soturnos.com/loja


1 visualização0 comentário
Circulo Soturnos Logo Coruja.png

SIGA-ME

  • Facebook
  • Instagram

© Sr. Arcano - SITE OFICIAL - Todos os direitos reservados.